• Sem contraindicações
  • Sem riscos a saúde em caso de superdosagem
  • Ausência total de toxidez

Facilita o parto

Reduz a incidência de complicações nas gestantes

INDICAÇÕES

  • Reprodução

  • Facilidade no parto

Matrimax
caixa com 24 und. de 600g
Por: R$366,95
ou 6x de R$61,16 sem juros no cartão
Reduz a incidência de complicações nas gestantes

Para que serve?

Indicado para facilitar o parto e reduzir a ocorrência de complicações nas gestantes.

MODO DE USAR

Indicações

Para facilitar o parto e reduzir a ocorrência de complicações e de distocias nas gestantes das seguintes espécies: bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos, equídeos e suínos.

Posologia e Modo de usar

Vacas/Búfalas: assegurar a ingestão mínima de 20 g/cab/dia através do suplemento mineral ou ração, nos últimos 60 dias da gestação e nos primeiros 15-20 dias pós-parto.

Éguas/Jumentas: : incorporar no trato diário 15 g/cab/dia no terço fi nal da gestação.

Ovelhas/Cabras: assegurar a ingestão de 5g/cab/dia nos últimos 20 dias da gestação e nos primeiros 10 dias pós-parto, via suplementos e rações.

Porcas: assegurar diariamente a ingestão de 15 g/cab/dia via ração, nos últimos 20 dias pré-parto. Após partos laboriosos de vacas e búfalas, em que ocorra retenção de placenta, o fornecimento de 200 a 300 g duas vezes por dia durante 2 dias, apresenta alta efi cácia na expulsão das secundinas. Também indicado para o tratamento de Endometrites, Metrites e Piometras em doses 100 a 200 g/cab/dia durante 7 dias, repetindo novas séries, se necessário, com intervalos de 7 a 10 dias. A frequência e número das doses podem ser alteradas a critério do Médico Veterinário. Em caso de dúvidas consulte a REAL H pelo e-mail [email protected]

Modo de conservação e validade

Conservar em local seco e arejado, ao abrigo do sol, longe de odores fortes e de fontes com radiação eletromagnética. Assegurar-se que a mistura final fique homogênea. Manter as embalagens sempre bem fechadas após a abertura inicial. Validade de 24 meses a partir da data de fabricação. 

ContraIndicações

 Não existem. Em caso de dúvidas consulte um Médico Veterinário ou a Real H.

Apresentação

Embalagens de 600g.

PARA OBTER O MELHOR DESEMPENHO DO PRODUTO SIGA AS DICAS DE MANEJO DA REAL H:

• Assegure-se de que a área de cocho é sufi ciente para todos animais do lote;

• Observe rigorosamente as doses indicadas;

• Avalie sempre a qualidade dos alimentos fornecidos, visando obter a melhor resposta do organismo;

• Nas fórmulas produzidas na propriedade, adicione o produto a um dos ingredientes antes de colocar no misturador, assim, reduz perdas por adesão às paredes do equipamento, inclua-o no terço fi nal da mistura;

• Incorpore o produto aos suplementos ou rações de modo a garantir a homogeneidade da mistura fi nal;

• Avalie periodicamente a ingestão efetiva do produto (g/cab/dia). Forneça o produto diariamente durante o tratamento conforme rótulo/bula;

• É importante após o manuseio do medicamento, fechar a embalagem e armazenála em local seco, ao abrigo de luz solar e calor;

• Os produtos não perdem a sua ação mesmo em contato com a chuva. É importante remexer os alimentos no cocho para favorecer a secagem natural;

• Nas propriedades com parasitismos muito intensos e fora de controle, antes de iniciar o tratamento homeopático é necessário fazer uma avaliação minuciosa. As variáveis como genética, histórico do rebanho, manejo, tratamentos convencionais, doses, carga animal, nutrição e nível de produção, devem ser consideradas;

• Em alguns casos, é importante realizar testes diagnósticos complementares; OPG (ovos por grama de fezes), FAMACHA (coloração da mucosa) e BIOCARRAPATICIDOGRAMA (avaliação da efi cácia dos carrapaticidas), para a defi nição da melhor estratégia de combate;

• Nestas propriedades, com frequência, os animais necessitam de tratamentos complementares, face ao grande desequilíbrio ecológico presente. Estes tratamentos devem ter sua efi cácia acompanhada para que ajustes nas doses sejam implementados;

• Cumpra fi elmente o calendário sanitário ofi cial. Avalie a necessidade de outras vacinações;

• Em casos especiais consulte sempre o Médico Veterinário responsável ou o Departamento Técnico da Real H.

PARA OBTER O MELHOR DESEMPENHO DO PRODUTO SIGA AS DICAS DE MANEJO DA REAL H:

• Assegure-se de que a área de cocho é sufi ciente para todos animais do lote;

• Observe rigorosamente as doses indicadas;

• Avalie sempre a qualidade dos alimentos fornecidos, visando obter a melhor resposta do organismo;

• Nas fórmulas produzidas na propriedade, adicione o produto a um dos ingredientes antes de colocar no misturador, assim, reduz perdas por adesão às paredes do equipamento, inclua-o no terço fi nal da mistura;

• Incorpore o produto aos suplementos ou rações de modo a garantir a homogeneidade da mistura fi nal;

• Avalie periodicamente a ingestão efetiva do produto (g/cab/dia). Forneça o produto diariamente durante o tratamento conforme rótulo/bula;

• É importante após o manuseio do medicamento, fechar a embalagem e armazenála em local seco, ao abrigo de luz solar e calor;

• Os produtos não perdem a sua ação mesmo em contato com a chuva. É importante remexer os alimentos no cocho para favorecer a secagem natural;

• Nas propriedades com parasitismos muito intensos e fora de controle, antes de iniciar o tratamento homeopático é necessário fazer uma avaliação minuciosa. As variáveis como genética, histórico do rebanho, manejo, tratamentos convencionais, doses, carga animal, nutrição e nível de produção, devem ser consideradas;

• Em alguns casos, é importante realizar testes diagnósticos complementares; OPG (ovos por grama de fezes), FAMACHA (coloração da mucosa) e BIOCARRAPATICIDOGRAMA (avaliação da efi cácia dos carrapaticidas), para a defi nição da melhor estratégia de combate;

• Nestas propriedades, com frequência, os animais necessitam de tratamentos complementares, face ao grande desequilíbrio ecológico presente. Estes tratamentos devem ter sua efi cácia acompanhada para que ajustes nas doses sejam implementados;

• Cumpra fi elmente o calendário sanitário ofi cial. Avalie a necessidade de outras vacinações;

• Em casos especiais consulte sempre o Médico Veterinário responsável ou o Departamento Técnico da Real H.

CASOS DE SUCESSO
CASO DE SUCESSO 1

O pecuarista Rodolfo Meurer da detalhes da sua produção de aproximadamente 1200 litros de leite. Há um ano e meio utilizando produtos Real H, que ajudou a resolver os problemas de retenção de placenta.

CASO DE SUCESSO 2

*iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/RPDN24OKZ4Y?start=186" frameborder="0" allow="autoplay; encrypted-media" allowfullscreen**/iframe*

VANTAGENS DO USO

A distocia é caracterizada por uma complicação ou dificuldade de realizar o parto de maneira normal, sendo uma das condições obstétricas mais importantes de competência do médico veterinário, onde se necessita de intervenção para que o produto venha a nascer minimizando riscos ao feto e a parturiente. As distocias podem variar de um ligeiro atraso no desencadeamento do parto ou até a completa incapacidade de parir. Normalmente, os casos de distocias estão relacionados à origem materna ou fetal.

Embora não existam estatísticas nacionais, a distocia acomete vários rebanhos, resultando em mortalidade de bezerros e redução na produção de leite das vacas. Um grande levantamento demonstrou que vacas primíparas e multíparas apresentaram taxa de distocia de 28,6 e 10,7%, respectivamente, demonstrando que os partos distócicos são mais frequentes em animais de primeira cria.

Dentre as inúmeras causas de parto distócico a raça, conformação da vaca e ou do touro, tamanho de bezerros, cruzamentos industriais com raças europeias são fatores que podem levar ao problema, e em muitos casos é indispensável a intervenção do Médico Veterinário.

Um dos principais desafios após uma distocia é a ocorrência de retenção de placenta. A retenção de placenta ainda hoje é um problema bastante significativo em muitas propriedades, sendo uma falha na separação das vilosidades da placenta fetal (cotilédones) com as criptas maternas (carúnculas). Em fêmeas bovinas as membranas fetais são eliminadas em até 12 horas após o parto ou abortamento. A retenção parcial ou total da placenta, por período maior, deve ser considerada como patológica.

Em bovinos com retenção de placenta após o parto pode-se encontrar um risco maior da afecção nos anos seguintes. Talvez uma maior importância aos estudos epidemiológicos mostre que as vacas com retenção de placenta apresentam uma incidência mais alta de doenças metabólicas, mastite, metrite e abortamento subsequente.

A retenção de placenta é uma patologia importante causando diversos danos para saúde do animal, ocasionada principalmente por doenças metabólicas, fatores nutricionais, ambientais e bacterianos. Falhas de manejo em fêmeas bovinas pode ser um fator considerado para ocorrência dos casos de retenção de placenta. É responsável por grandes perdas e prejuízos para a pecuária brasileira, além dos gastos com o tratamento, o produtor terá perdas em seu rebanho ao nível de produção e reprodução.

A Homeopatia é uma grande aliada na prevenção e tratamento destes desafios. Sua ação faz com que ocorra estímulo na fisiologia hormonal da fêmea, estimulando a produção de prostaglandina, fazendo com que ocorra aumento na dilatação e contração uterina, para que ocorra um parto natural. Após o parto sua ação se torna fundamental para a eliminação dos restos placentários e a prevenção da retenção de placenta. 

DÚVIDAS

a) Este produto pode deixar resíduo?

Não. Por se tratar de um produto natural, sua técnica de produção ultrapassa a divisibilidade da matéria, restando ao final apenas a energia do medicamento.

b) Como posso fornecer o produto?

O fornecimento deve ocorrer diretamente na alimentação dos animais, seguindo as doses preconizadas de acordo com a categoria e divididas em dois tratos diários.

c) Quanto tempo demora a verificar os resultados?

A resposta é rápida, principalmente por melhorar o equilíbrio orgânico do rebanho, reduzindo o estresse. Sua ação ocorre no terço final da gestação, promovendo a dilatação da cérvix e contração do útero. Estimulando um parto fisiológico.

d) Não tenho como separar o rebanho, posso fornecer para todas as fêmeas do lote, mesmo as que já estão vazias?

Sim. Não existe contra indicações, por isso o produto pode ser fornecido para todas as fêmeas do lote. Sua ação será apenas nas fêmeas que estiverem na fase final do parto.

e) Qual o princípio ativo contido neste produto?

Os produtos homeopáticos utilizam ingredientes do Reino Animal, Mineral e Vegetal em sua composição.

f) Posso utilizar mais de um produto numa mesma mistura?

Sim. Os produtos homeopáticos não anulam a função um do outro, ou seja, um potencializa a função do outro. Podendo ser trabalhados vários desafios em uma única alimentação. Ex: via ração podemos utilizar ate três produtos.

Descrição

Detalhes

Indicado para facilitar o parto e reduzir a ocorrência de complicações nas gestantes.

Informação Adicional

Informação Adicional

Título Facilita o parto
Sub-título Reduz a incidência de complicações nas gestantes
Resultados CASO DE SUCESSO 1

O pecuarista Rodolfo Meurer da detalhes da sua produção de aproximadamente 1200 litros de leite. Há um ano e meio utilizando produtos Real H, que ajudou a resolver os problemas de retenção de placenta.

CASO DE SUCESSO 2

*iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/RPDN24OKZ4Y?start=186" frameborder="0" allow="autoplay; encrypted-media" allowfullscreen**/iframe*

Nº de parcelas 6
Comentários

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.

Novidades e ofertas

Cadastre-se e receba com exclusividade descontos, novidades e promoções.

Glossário animal:

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ